Quem foi São Valentim?

Atualizado: 24 de Jun de 2019

Na Europa e Estados Unidos, o Dia de São Valentim é comemorado dia 14 de fevereiro como se fosse o Dia dos Namorados, porém no Brasil esta data é celebrada no dia 12 de junho, véspera do dia de Santo Antônio.


Origem do dia de São Valentim


noivado; chá bar; dia dos namorados

A Igreja Católica decretou o Dia de São Valentim como Dia dos Namorados ainda durante o século X, com o intuito de incentivar os casais que pretendiam seguir com o matrimônio como uma forma "legítima" de constituir uma família.


A intenção da Igreja era substituir o tradicional festival romano Lupercalia - que consistia na veneração da deusa da fertilidade e marcava o início da Primavera - pelo Dia de São Valentim, visto que o culto aos outros deuses foi proibido pela Igreja em meados do século V. Assim, aos poucos, os povos da Europa começaram a substituir a celebração profana pelo Dia dos Namorados.


No entanto, no final do século XVIII a Igreja Católica retirou o Dia de São Valentim do calendário religioso, visto que não existiam provas históricas concretas da existência de São Valentim. Mas, a data permaneceu como uma celebração popular.


Existem pelo menos duas histórias diferentes do Santo Valentino, e não se sabe bem ao certo qual das duas foi a que deu origem ao dia dos namorados, mas de qualquer forma as duas são cheias de romantismo!


Primeira versão: Reza a lenda que, na Idade Média, existia um bispo em Roma chamado Valentim que lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que naquela época havia proibido o casamento durante as guerras, pois acreditava que os solteiros eram melhores combatentes.


No entanto, Valentim acho um absurdo tal decreto proibindo o casamento e decidiu entrar com uma ação e, enquanto isso, continuou celebrando casamentos – desafiando completamente as ordens do imperador. Mas como todo bom mártir, Valentim acabou sendo descoberto, preso e condenado à morte no dia 14 de Fevereiro de 269 D.C.


Na prisão, enquanto aguardava o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro – que levava refeições diariamente para os prisioneiros - e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes da execução, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como From your Valentine” em português “De seu Valentine”.